BREAKING NEWS

Caminhar de novo em meus sonhos

(...) Acho que faz alguns meses que não venho lhe visitar, por não saber o que falar pra você. Queria te contar como estamos sem você, sem seus sorrisos e suas histórias loucas sobre seus parentes anormais.(...)

"(...)
I left a dozen roses on your grove today
I'm the grass on my kness, wipe the leaves away
I just came to talk for a while
I got some things I need to say" (Skillet - Lucy)
Oi, há quanto tempo não nos falamos. Acho que faz alguns meses que não venho lhe visitar, por não saber o que falar pra você. Queria te contar como estamos sem você, sem seus sorrisos e suas histórias loucas sobre seus parentes anormais.
É, eu me lembrei de seu nome e de seu aniversário. Me desculpe se nos outros anos eu ignorei tudo isso, por isso trago essas rosas como desculpa. Limparei sua cama como desculpa por não estar lá quando você me pediu, como você sonhava todos os dias.
Desculpa por não atender o telefone quando você me ligou chorando. Perdão por fazer idiotices que te fizeram chorar e a gente brigar o tempo todo. Nós tivemos bons momentos afinal. Lembra-se de quando andamos de mãos dadas no parque no outono. Todo mundo ria por estarmos daquele jeito.
Eramos um casal bonito apesar de tudo. É, andar com mulheres de mãos dadas não tem mais graça. Não sinto mais nada quando penso o que eu perdi, o que eu deixei passar como um idiota e te deixar partir por puro egoísmo.
Cantar e tocar aquelas músicas que você gostava só me faz aumentar a minha agonia. O tempo que restou parece uma merda sem ter seus sorrisos, que me abraçavam mesmo quando eu não queria, me faziam sorrir mesmo quando eu chorava.
Eu continuo fingindo estar sendo forte. Comendo sozinho o bolo de aniversário que comprei pra você. A casa e meu coração está vazio agora, o sol vem e vai e a noite sempre demora pra partir. Tudo é minha culpa. Não tenho mais o que fazer.
Meu emprego eu desisti depois que você se foi. Pretendo partir cedo, para que a viagem não dure muito. Minha família está no outro estado do país e a sua quer me matar. Não me interessa mais sexo casual, beijos enquanto estiver bêbado ou ter uma namorada pra tentar te substituir.
O chão está mais quente que o normal. Não é mais tedioso ir assistir um filme de comédia romântica sozinho. É deprimente. Não é mais divertido ver garotas morrendo de medo dos filmes de terror com meus amigos e elas. É deprimente.
Ninguém consegue me enxergar mais como eu sou. Afinal, eu me transformei em ninguém depois que você partiu. As rosas que eu deixo todo mês com cartões com palavras clichê que eu sei que você não lê, eu compro elas quando elas estão quase morrendo. É pra dar o cuidado que eu não dei pra você.
Talvez se ele estivesse nascido como você quis, eu talvez fosse um pai um pouco mais decente. Mas eu não estive pra lhe ajudar quando você precisou. Eu fui um idiota estúpido medíocre, era o que você iria falar se você pudesse.
Mas por quê? por quê? Por quê chovia naquela merda de dia, e aquele idiota do caminhoneiro estava bêbado no maldito dia? Quando foi que tudo se decidiu? Talvez por apenas aquela rejeição da sua ligação. Eu só queria pedir perdão.
Bom, isso é um adeus. Essas são as últimas rosas com os amaldiçoados clichês que você odeia. Também será a última vez que virei conversar. De agora em diante, quero te ver pessoalmente. Vou pegar a sua mão de novo. Mesmo que seja deitado contigo, preciso caminhar de novo nos meus sonhos.

Texto publicado originalmente em Pequenos Textos em um Blog, de Gustavo Simioni -  foi postado aqui com a devida permissão. Clique aqui para ver mais textos.
Caminhar de novo em meus sonhos Caminhar de novo em meus sonhos Reviewed by Debora Gobor on 2/11/2012 04:59:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário:

Muito obrigada pela participação!
Em breve te responderemos!
Deixa o link do seu blog para eu te seguir, caso você me siga!
Ficarei muito feliz com sua participação!
Obrigada, Equipe S.Q.T.A

Sora Templates